Escolha uma Página
Valda Prata

Valda Prata

Protetora dos Animais

Funcionária pública e protetora dos animais nas horas vagas. Presidente da FAUNA (Francisco de Assis União Protetora dos Animais) de São José do Rio Preto/SP.

Com tanta criança passando fome… E você cuidando de bicho!

 

Com tanta criança passando fome…”  Quem que cuide de animais já não ouviu esta frase?

 

"Com tanta criança passando fome… E você cuidando de bicho!"

 

Interessante que eu nunca ouvi ninguém dizer: “Nossa! Com tanta criança passando fome você fica assistindo jogo de futebol / novela?” Ou “Com tanta criança passando fome você está fazendo churrasco?”

 

Mas se você está cuidando de animal… É batata! Vai ouvir.

 

Geralmente aquele que diz isso é bem aquele que não faz nada pelas criancinhas que passam fome e nem por causa alguma. Quem realmente trabalha com criancinhas pobres ou doentes, têm sensibilidade suficiente para entender.

 

Não é porque existem problemas mais graves que não devemos procurar resolver os menos graves. Em uma sociedade, um trabalha na educação, outro no transporte, outro no comércio, outro na indústria etc, sendo difícil dizer qual é o mais importante.

 

Embora alguns serviços sejam mais essenciais do que outros, todos são importantes para o bom funcionamento da sociedade.

 

A questão não é valorizar mais os animais do que as pessoas, mas estender até eles o direito de viver sem sofrimento, saber que são seres sencientes que como nós sentem fome, frio, medo, dor… Eles também são vítimas das injustiças de nossa sociedade.

 

Ah! E tem aquela música dos anos 80 do  Eduardo Dusek chamada “rock da cachorra”, onde ele diz: “Troque seu cachorro por uma criança pobre”.

 

Penso que ele estava querendo ser engraçado, mas tem gente que leva isso a sério, não parando para analisar que adotar uma criança é bem mais complicado do que adotar um cachorro. Uma criança requer muito mais cuidados do que um cachorro, não acham?

 

Cuidar de criança ou de cachorro ou de gato ou de idosos ou de doentes, etc, etc, são causas nobres. Na medida do possível, devemos aliviar o sofrimento de qualquer ser, porque sofrimento é sofrimento, não importa se de humano ou não humano.

 

Se cada pessoa se doasse um pouco, para qualquer causa que fosse, com certeza o mundo seria muito melhor.

 

E uma coisa não exclui outra: não é porque se trabalha com animais que não possa trabalhar com crianças ou vice-versa. Não existe “criança versus animais”, não existe ou você “torce” por um ou por outro. Nãoooo! Podemos ajudar os dois.

 

Já disse Brigitte Bardot:

 

“Quando se é capaz de lutar por animais, também se é capaz de lutar por crianças ou idosos. Não há bons ou maus combates, existe somente o horror ao sofrimento aplicado aos mais fracos, que não podem se defender.”

 

“Quando se é capaz de lutar por animais, também se é capaz de lutar por crianças ou idosos. Não há bons ou maus combates, existe somente o horror ao sofrimento aplicado aos mais fracos, que não podem se defender." (Brigitte Bardot)

 

Crédito de imagens: Pixabay.

Pin It on Pinterest

Conteúdo VIP!

Conteúdo VIP!

Coloque seu e-mail para receber gratuitamente as atualizações do blog.

 

Não se preocupe, jamais enviarei spam.

Você foi inscrito com sucesso!