Escolha uma Página
Valda Prata

Valda Prata

Protetora dos Animais

Funcionária pública e protetora dos animais nas horas vagas. Presidente da FAUNA (Francisco de Assis União Protetora dos Animais) de São José do Rio Preto/SP.

Você sabe como surgem as raças de cães?

 

Vocês já repararam que de repente surge uma nova raça de cachorros? Como é que surgem?

 

Você sabe como surgem as raças de cães?

 

Calcula-se que existam 400 raças de cachorros. Olha que curioso – tão diferentes, mas todos originados do lobo.

 

Muitas raças surgiram naturalmente pelo cruzamento de vários cães. Mas muitas surgiram “artificialmente” – pela ação do homem que foi cruzando e selecionando os filhotes até chegar a novos cachorros.

 

O fila brasileiro foi a primeira raça de cachorro do Brasil reconhecida internacionalmente. Acredita-se que surgiu há cerca de 400 anos, quando colonizadores europeus trouxeram para o Brasil raças como o old english bulldog, o mastiff inglês e bloodhound que foram cruzando entre si, dando origem ao hoje conhecido como fila. Isso se deu naturalmente: foram cruzando entre eles até que surgiu uma raça específica.

 

Mas, o homem também pode criar nova raça ou “melhorar” uma já existente. Ele, propositadamente, vai fazendo cruzamentos, selecionando os cães com as características que deseja. E vai cruzando entre a mesma família – fazem cruzamento entre irmãos, entre pais e filhos, tudo para reforçar aqueles característica que ele quer, como um focinho mais achatado, por exemplo. Achataram tanto o focinho do pug que hoje eles tem dificuldade em respirar.

 

É… parece que o homem gosta de brincar de “Deus”…

 

O problema nestas reproduções todas em família, é que também são reproduzidas as doenças que vão passando de geração em geração. É por isso que vemos raças que tem predisposição para determinadas doenças. Existem cerca de 300 doenças genéticas causadas por estes cruzamentos. Por exemplo, os collies têm uma grande predisposição de ficarem cegos e os dálmatas, surdos.

 

Nesta história, os chamados vira-latas ou SRD (sem raça definida) levam vantagem, porque como sua genética é variada, apresentam “menos defeitos” e geralmente são mais resistentes.

 

Então, se você está pensando em ter um cachorrinho, que tal pensar em adotar um vira-lata sem lar? 😉

Adoto um cão vira-lata

FONTES:
De onde surgiram tantas raças de cachorro?
As tristes mudanças manipuladas nas raças de cães durante 100 anos
Conheça as doenças mais comuns de cada raça de cachorro

Crédito de imagens: Freepik, Freepik

Pin It on Pinterest

Conteúdo VIP!

Conteúdo VIP!

Coloque seu e-mail para receber gratuitamente as atualizações do blog.

 

Não se preocupe, jamais enviarei spam.

Você foi inscrito com sucesso!